A cada estação vemos os comprimentos das saias e vestidos subindo e descendo. O comprimento para o inverno 2014, por exemplo, promete ser o midi. Mas primeiramente é importante entender quais dimensões existem por aí. De acordo com a maioria dos livros de desenho de moda são em torno de oito tamanhos diferentes que vão do micro ao longo.

A ilustração abaixo ajuda a entender onde cada comprimento se localiza no manequim e, automaticamente, onde representá-los no desenho técnico e/ou no desenho de moda. Os comprimentos podem variar (um pouco acima ou um pouco abaixo), e podem ter outras nomenclaturas dependendo da região/estado/país que nos encontramos. E, como tudo na área de confecção, o ideal é adaptar a linguagem das fichas técnicas e demais documentos ao vocabulário do pessoal que vai usar essas informações, como costureiras, modelistas e cortadores.

Como o comprimento da vez é o midi, vamos explorá-lo para pensar as possibilidades de silhuetas para saiascom esse tamanho. Começando pela clássica saia lápis, que teve seu auge na década de 40 com o famoso Conjunto Tweed de Coco Chanel. Atualmente o comprimento dessa saia varia da altura do joelho ao midi. Essas dimensões e a modelagem ajustada limitam os movimentos, por isso, é costume que a saia lápis tenha uma fenda no centro das costas.

A fenda permite maior amplitude de movimento das pernas ao caminhar e pode aparecer também nas laterais ou na frente, dependendo da criatividade do estilista. Uma opção fácil para as lápis midi é a utilização de malha no lugar de tecido plano, por sua elasticidade, possibilita que a modelagem seja ajustada sem a necessidade de pences, além de permitir amplitude de movimento mesmo sem fenda.

Outro clássico das saias midi é a ampla plissada, lançada na década de 50 por Christian Dior. O New Look, como ficou conhecido, contava com saia ampla e cintura marcada e trouxe feminilidade ao pós-guerra. A midi ampla atual pode ter volume com tecidos mais estruturados, pregas ou franzidos na cintura, ou simplesmente em modelagem godê. Também pode ser mais esvoaçante em tecidos leves e transparentes, mas sempre bem farta e com a cintura marcada

Os modelos lápis e amplo são os clássicos para o comprimento midi, mas outras modelagens são possíveis como a trompete (ajustada até a altura dos joelhos e ampla até a barra com ou sem recorte), a peplum (adaptação recente da lápis com espécie de babado na cintura) e outras tantas. Lembrando que as escolhas de comprimento e modelagem são bem pessoais e é preciso sempre pensar no público-alvo da marca.

Algumas consumidoras são mais antenadas e aderem às novidade rapidamente (essas já estão com as suas saias midi por aí!), outras demoram um pouco mais ou até preferem um comprimento específico como o clássico (na altura dos joelhos). Se esse for o caso vale apostar nas mesmas modelagens, tecidos e cores porém adaptando para o comprimento que mais se enquadra com o perfil da consumidora da marca. Até a próxima e bom desenho!!

trend saia midi fremplast - Saias midi são tendência no inverno 2014

impressão e tintas UV

A impressão com tintas UV e suas vantagens

No post de hoje vamos falar um pouco mais sobre a impressão com tintas UV e te preparar para o próximo lançamento Fremplast: INK JET UV FLEXÍVEL. Mas, afinal,...

Leia Mais
page 01 8 - Dicas para escolher o moletom certo para sua marca

Dicas para escolher o moletom certo para ...

Como escolher o moletom certo para a sua coleção de inverno? Você deseja criar um produto de qualidade que irá ajudar a construir sua marca ou apenas produzir uma...

Leia Mais
prensa térmica

4 dicas na hora de trabalhar com uma pren...

No post de hoje vamos focar em dicas na hora de usar a sua prensa térmica para estampar que vão lhe ajudar a poupar dinheiro. As prensas térmicas são...

Leia Mais