?ui=2&ik=a82c83ede6&view=att&th=13e0d65e8ab8b3ba&attid=0 - Pesquisadores criam tecido que destroi bactérias e pesticidas

Dois alunos de doutorado da Divisão de Têxteis e Vestuário da Universidade da Califórnia, EUA, desenvolveram uma espécie de algodão autolimpante, capaz de se livrar de bactérias e restos de pesticidas. Os pesquisadores incorporaram às fibras do tecido um tipo de ácido que, apesar de incolor, tem estrutura semelhante ao de muitos corantes usados na indústria têxtil.

E, assim, se mescla facilmente a diferentes tipos de fibras naturais e sintéticas.

Depois, eles sujaram o tecido com dois tipos de bactérias e um pesticida. Ao ser exposto à luz do sol, os químicos ali mesclados reagiram e eliminaram quase 100% das bactérias e 90% dos inseticidas. “A tecnologia está em teste, ainda sem data para comercialização”, afirma o pesquisador Gang Sun, que coordenou o experimento.

Quando chegar ao mercado, o material será bastante útil. Nossas roupas de algodão, embora feitas com uma matéria-prima natural, estão carregadas de pesticidas.

A produção da fibra consome quase 25% de todo o agrotóxico produzido no planeta. Uma simples camiseta branca chega a ter 160 gramas desse tipo de substância que faz mal à saúde. Certamente, você não vai querer vesti-las.

Fonte: Revista Galileu

2 conselhos para serigrafia

5 Dicas de serigrafia para todos

Seja você iniciante na área ou não, separamos 5 dicas de serigrafia para todos que estão nesse mercado. Confira! Anote essas 5 dicas de serigrafia e não deixe de...

Leia Mais
elementos da arte - Elementos da arte

Elementos da arte

Saiba quais são os elementos da arte para criar melhores estampas. Embora toda arte seja única, a arte de todos os tipos podem ser divididas em elementos específicos. Ao...

Leia Mais
buraco na tela de serigrafia

Prevenindo furos e olho de peixe em matri...

Confira como evitar furos e olho de peixe na matriz serigráfica. Olhos de peixe ocorrem quando óleos ou produtos químicos são deixados na tela após o processo de recuperação....

Leia Mais