A evolução da serigrafia: Desde as suas raízes mais antigas, a serigrafia seria revolucionada ao longo do século 20 para o que a conheçamos como hoje: uma maneira de produzir rápida e facilmente imagens em uma variedade de itens, assim como uma forma de arte que permite aos artistas criar imagens em uma variedade de substratos.

Como acontece com a maioria das tecnologias modernas, o processo evoluiu rapidamente ao longo do século 20 devido aos avanços industriais e tecnológicos para que pudesse ser usada para produzir itens de consumo em massa de maneira econômica e eficiente.

Fuga Colagem Blog Banner 1024x576 - A evolução da serigrafia moderna

O inglês Samuel Simon costuma ser considerado o pai da serigrafia moderna, devido a uma patente que ele registrou em 1907. Na realidade, muitas empresas estavam depositando patentes na mesma época para os tipos de máquinas que se tornariam as impressoras automáticas de hoje.

Talvez o design mais antigo a refletir as máquinas de carrossel de hoje foi a máquina patenteada por Antoine Véricel em 1902. A patente de Véricel era para uma impressora em estilo carrossel destinada a designs multicoloridos em têxteis. Embora os inventores da impressão serigráfica fossem europeus, o processo realmente se consolidou e evoluiu nos Estados Unidos.

As empresas americanas começaram a fabricar e comercializar imagens impressas em tela no início do século XX. Os primeiros itens seriam as flâmulas de feltro. Em San Francisco, a Brant & Garner Company – mais tarde Velvetone Poster Co. – comercializava placas, pôsteres e capas de livretos, e começaria a fazer displays publicitários impressos em tela. A Selectasine, concorrente da Brant & Garner, fundada em 1915, criaria impressões de grande formato com várias folhas. A partir daí, a Selectasine passaria a comercializar o próprio processo de serigrafia, vendendo as primeiras impressoras para o mercado de massa, que usavam estênceis e cilindros cortados à mão para criar as impressões.

A crescente popularidade da serigrafia nos Estados Unidos

A serigrafia se expandira rapidamente como uma indústria nos EUA antes da Primeira Guerra Mundial. Depois que a guerra terminou, a tecnologia se espalhou para o Canadá e a Austrália e, no início da década de 1920, também estava se tornando popular na Europa.

Durante a Grande Depressão e a Segunda Guerra Mundial, o governo dos Estados Unidos contratou artistas para fazer pôsteres que seriam produzidos em massa por meio da serigrafia. Os serigrafistas perceberam que a técnica poderia ser usada em uma variedade de substratos, incluindo: Bandeirolas de feltro, Pôsteres, Copos e garrafas, Tecidos, Adesivos e etc.

Como acontece com muitas indústrias, a serigrafia viu outro boom durante a Segunda Guerra Mundial, quando os governos a usaram para decorar roupas militares, equipamentos militares como kits de primeiros socorros, pôsteres de propaganda e até adesivos para aeronaves. Com a tecnologia começando a avançar visivelmente, seria durante a Segunda Guerra Mundial que os primeiros circuitos impressos em tela seriam feitos.

A evolução da serigrafia

Enquanto o início do século 20 trouxe o verdadeiro advento da serigrafia moderna, os avanços na tecnologia mantiveram o comércio crescendo e evoluindo para as lojas modernas de hoje e roupas e itens populares em serigrafia. Essas inovações têm como foco tornar o processo mais fácil, rápido e barato, bem como expandir o que poderia ser feito com a tecnologia de serigrafia.

A serigrafia moderna

Sem dúvida, quando você imagina uma serigrafia, vê um carrossel giratório no centro de sua operação. A serigrafia moderna como a pensamos hoje foi inventada pelo artista e inovador Michael Vasilantone em 1960. Vasilantone criou sua impressora como uma forma de decorar camisas de boliche. Vasilantone patenteou sua impressora carrossel em 1967 e começou a comercializar a máquina para fabricantes.

Vários compraram a tecnologia e começaram a produzir e vender impressoras. A serigrafia moderna como a conhecemos realmente decolou neste ponto, quando os empresários começaram a comprar suas próprias impressoras para que pudessem criar e vender camisetas personalizadas, roupas esportivas, chapéus, canecas, óculos e muito mais.

A indústria emergente foi impulsionada na década de 1960, quando foi abraçada por artistas e criadores de tendências; A famosa imagem de Marilyn Monroe por Andy Warhol é um exemplo fantástico do impacto cultural da serigrafia na década de 1960. Embora o desenvolvimento da máquina de serigrafia automática tenha começado com as primeiras patentes no início dos anos 1900, seu refinamento e ampla adoção só começariam na segunda metade do século. Com a crescente automação do processo de serigrafia, mesmo as pequenas empresas podem começar a decorar peças de vestuário em volumes impossíveis de alcançar com máquinas manuais.

2f216d3fde1b8531d7f665bf3b0ee325 1 - A evolução da serigrafia moderna

fonte: Blog da Anatol

Aproveite e confira também: Passado e futuro da Serigrafia

Já viu? História da serigrafia

Confira também: A História de vocês com a Serigrafia

Se gostou, não deixe de acompanhar o nosso Blog e seguir a Fremplast nas redes sociais: FacebookInstagramYoutube e Twitter.

elementos da arte - Elementos da arte

Elementos da arte

Saiba quais são os elementos da arte para criar melhores estampas. Embora toda arte seja única, a arte de todos os tipos podem ser divididas em elementos específicos. Ao...

Leia Mais
buraco na tela de serigrafia

Prevenindo furos e olho de peixe em matri...

Confira como evitar furos e olho de peixe na matriz serigráfica. Olhos de peixe ocorrem quando óleos ou produtos químicos são deixados na tela após o processo de recuperação....

Leia Mais
recuperar matriz serigráfica

Dicas para a recuperação de telas

Recuperação de telas pode ser meio chato. Quem nunca procrastinou e deixou as telas perto do tanque de lavagem sem recuperá-las? Com os produtos de limpeza certos e bons...

Leia Mais